Pages

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

10 Minutos Contra a Dengue



Quando se pensa em verão, o que vem à cabeça? Sol e calor, certamente. Mas além da combinação de aumento da temperatura com o aumento da umidade relativa, a estação mais quente do ano é marcada, também, pelas chuvas. Conhecidas como chuvas de verão, elas costumam representar riscos, já que, muitas vezes, causam inundações e enchentes. Mas não é só! Elas trazem, ainda, o risco da dengue.

Se os estragos causados pelas inundações aparecem junto com a chuva, a preocupação maior em relação à dengue surge depois, quando a água fica empoçada. Por quê? Porque a combinação típica do verão – chuvas, temperaturas e umidade relativa do ar altas – propicia o aumento da oferta de criadouros do mosquito. Para completar, as larvas também encontram no verão o ambiente ideal para se desenvolver. O resultado: aumento do índice de infestação, que significa aumento do risco de transmissão do vírus da dengue e, consequentemente, de uma epidemia da doença.

Para evitar que isso aconteça é preciso eliminar potenciais reservatórios de água com atitudes simples como a remoção de resíduos nas calhas e a retirada da água acumulada nas lajes. É importante, também, encher de areia pratinhos de plantas ou eliminá-los e evitar que objetos que possam acumular água – garrafas, latas e pneus, por exemplo – fiquem expostos à chuva. Além disso, o acondicionamento correto do lixo – ele deve ser colocado em lixeiras bem fechadas, em local adequado e fora do alcance de animais.

Para isso, você vai precisar de 10 minutos por semana. Este intervalo é determinado pelo ciclo de vida do mosquito transmissor da dengue. Como este ciclo leva, do ovo até a fase adulta, cerca de 7 a 10 dias, se a verificação e eliminação dos criadouros forem realizadas uma vez por semana, será possível evitar o nascimento de novos mosquitos.

1 comentários:

Petronilha Alice Meirelles disse...

É isso aí, vamos tomar cuidado!!! A dengue MATA!!!!!!

Postar um comentário